RSS

Arquivo da categoria: Mensagens

Troquei os deuses dos livros pelo Deus vivo

Troquei os deuses dos livros pelo Deus vivo

Entrevista com Paulo V. Jacobina, autor do livro “Cartas a Probo”

Por Thácio Siqueira

 

BRASILIA, sábado, 24 de Março de 2012 (ZENIT.org) – Eis aqui um livro que pode ajudar no processo de conversão daquelas pessoas que, como o autor, buscaram e buscam a verdade com um coração sincero e constante: “Carta a Probo, uma conversa cristã sobre o espiritismo”, editora ComDeus.

O Autor é meu brilhante aluno de Antropologia Filosófica da FATEC, Faculdade Teológica da Arquidiocese de Brasília: Paulo Vasconcelos Jacobina.

Paulo é Procurador Regional da República, Membro do Ministério Público há quase 20 anos, bacharel em Direito e mestre em Direito Econômico. Tem muitas publicações na área do Direito e durante anos lecionou também nessa área.

Nessa semana nos concedeu uma entrevista para apresentar aos leitores do Zenit as “Cartas a Probo, uma publicação que apresenta um debate real entre uma pessoa que busca a verdade, o autor, e um religioso que se cruzou na sua frente e que marcou profundamente a sua vida.

***

No meio de uma confusão de idéias, de espiritualidade, numa busca pela verdade, você se encontrou com os livros deAllan Kardec que lhe intringaram profundamente, como você mesmo diz no prefácio do seu livro. O que mais lhe chamava a atenção no espiritismo?

Paulo V. Jacobina: Chamava-me a atenção a maneira aparentemente racional, aparentemente positiva e científica, com que respondia às minhas indagações espirituais, e que, fui percebendo, na verdade era apenas superficial e nunca satisfez em mim a sede pelo Deus verdadeiro, aquilo que Santo Agostinho explica com as palavras “nosso coração foi feito para Ti, ó Senhor, e não repousa senão em ti.” Na verdade, eu estava na busca pela verdade, e o espiritismo kardecista atravessou o meu caminho, mas não era a minha meta final.

Você diz que Kardec, Freud, Marx e Darwin eram quatro fantasminhas que davam voltas na sua cabeça e que você não conseguia afastá-los. Por que?

Paulo V. Jacobina: Os quatro criaram religiões sem Deus, pelo menos sem o Deus pessoal cristão. Kardec com seu sistema de salvação contábil, independente da graça, e seu deus distante, burocrático e frio; Freud com seu deus-pulsão sexual, Marx com seu deus-economia e Darwin com seu deus-evolução pareciam satisfazer as minhas necessidades intelectuais, e a ideia de um Deus pessoal não me parecia racional o suficiente. Depois, descobri que, reduzindo Deus a forças impessoais, eu estava apenas criando ídolos: eram deuses que eu podia compreender e controlar, mas não podia amar. Era muito pouco…

Na sua conversão houve a figura de um religioso,com o qual você tem trocado inúmeras cartas, e que acabou resultando na publicação das “Cartas a Probo”. O que foi que lhe chamou a atenção nesse primeiro encontro?

Paulo V. Jacobina: A figura desse religioso na verdade resume, para fins literários, os diversos irmãos que tiveram paciência de ouvir as minhas dúvidas e debater comigo com abertura, inteligência e honestidade. Alguns deles eram, de fato, religiosos; outros, sacerdotes e alguns leigos. Desde o primeiro momento, encantaram-me por seu cristianismo sólido e inteligente; alguns com menos estudos e leitura que eu próprio, mas todos falando de Deus com uma intimidade e uma segurança que só a vivência com uma Pessoa muito real traz, e que nenhum livro me dava. Com eles troquei os deuses dos livros pelo Deus vivo.

Tem alguma carta que lhe marcou mais, que foi o toque definitivo da Graça? Qual a idéia, ou as idéias, que mais lhe impediam encontrar a verdade?

Paulo V. Jacobina: A ideia que mais dificultava a minha conversão era a de que a ideia espírita de que a minha salvação dependia apenas de mim mesmo, do meu esforço e da contabilidade que eu iria fazendo enquanto “reencarnava”. Jesus era um estranho para mim; as ideias de carma e reencarnação são frontalmente contrárias às de redenção e misericórdia. Por elas, a salvação deixa de ser um dom maravilhoso que nos vem por Cristo, e passa a ser um negócio contábil de si para si mesmo. Isso fecha os corações a Deus de um modo muito forte; credito a minha conversão às catequeses que tive – que estão neste livro – e ao muito que estas pessoas todas rezaram por mim, em primeiro lugar.

Você considera o seu livro um diálogo entre a fé e a razão ?

Paulo V. Jacobina: Sim, sem dúvida. Como eu digo na primeira carta, Deus é amor, mas também é inteligência plena. E a fé respeita nossa razão, porque Deus não desrespeitaria aquilo que ele próprio criou.
Por que “Cartas a Probo”? Qual o significado do nome Probo?

Paulo V. Jacobina: Probo significa honesto, leal, no sentido de que estas cartas representam uma busca honesta e leal da verdade: são dirigidas aos que estão buscando a verdade lealmente, mesmo que em caminhos diversos dos nossos. São um verdadeiro voto de confiança no leitor: sejamos honestos, leais no caminho da busca, e certamente Deus não deixará de nos iluminar com a Sua verdade!

No fundo o que foi que te inspirou a escrever o livro “Cartas a Probo”?

Paulo V. Jacobina: Foi a esperança de que estas cartas possam ajudar outras pessoas a encontrar a verdade cristã, como um dia o debate que as gerou ajudou-me. Vejo que estas questões (a reencarnação e o “carma”, por exemplo) causam dúvidas e desvios mesmo em católicos aparentemente bem catequizados, e a sofisticação da mensagem espírita pode ser bem sedutora. Para mim a conversão do espiritismo para o cristianismo não foi fácil. Espero que o livro possa facilitar o caminho de outros!

Para maiores informações e para adquirir o livro:
http://www.comdeus.org.breditora@comdeus.org.br

Para contato com o autor:
http://cartasaprobo.blogspot.com.br/

 

Fonte: Espacojames – Leia mais: http://www.espacojames.com.br/?cat=1&id=9568#ixzz1qJbjzeAr

 
 

Tags: , , , , , ,

Campanha da Fraternidade 2012

Foi aberta, na tarde desta Quarta-Feira de Cinzas, a 49ª Campanha da Fraternidade (CF), cujo tema é “Fraternidade e Saúde Pública”, com o lema “Que a saúde se difunda sobre a terra”. A Campanha da Fraternidade é um tempo especial para a conversão do coração, através da prática da oração, do jejum e da caridade. Com a Campanha da Fraternidade de 2012, a Igreja deseja sensibilizar a todos sobre uma das feridas sociais mais agudas de nosso país: a dura realidade dos filhos e filhas de Deus que enfrentam as longas filas para o atendimento à saúde, a demorada espera para a realização de exames, a falta de vagas nos hospitais públicos e a falta de medicamentos. Sem deixar de mencionar a situação em que se encontra a saúde indígena, dos quilombolas e da população que vive nas regiões mais afastadas do país.

 

Mensagem do Papa

“De bom grado me associo à CNBB que lança uma nova Campanha da Fraternidade, sob o lema “que a saúde se difunda sobre a terra” (cf Eclo 38,8), com o objetivo de suscitar, a partir de uma reflexão sobre a realidade da saúde no Brasil, um maior espírito fraterno e comunitário na atenção dos enfermos e levar a sociedade a garanti a mais pessoas o direito de ter acesso aos meios necessários para uma vida saudável”.

Estas foram algumas palavras do papa Bento XVI na carta enviada à CNBB por ocasião do lançamento da CF. A carta foi lida na íntegra pelo secretário executivo da CF, padre Luiz Carlos Dias, no ato de lançamento Campanha.

O papa desejou que esta Campanha inspire no “coração dos fiéis e das pessoas de boa vontade, uma solidariedade cada vez mais profunda para com os enfermos, tantas vezes sofrendo mais pela solidão e abandono, do que pela doença”.

 

Fonte: http://www.cnbb.org.br

 

Segue abaixo um vídeo que apresenta o hino da Campanha da Fraternidade de 2012, elaborado por João Paulo Santos da Paróquia São João Batista da cidade de São Carlos-SP.

 
 

Tags:

Mensagem de Natal

“O povo que andava nas trevas viu uma grande Luz”. É dessa forma que o Profeta Isaías se refere ao nascimento de Jesus. A grande luz que tira a humanidade das trevas é Jesus Cristo, para quem tudo foi feito. Todo o universo se curva em adoração àquela pequena criança, nascida em Belém, de forma tão singela, mas que tem o poder de dar sentido à vida de cada um de nós.

O homem foi feito para Deus e encontra o seu fim e sentido Nele.

O nascimento de Jesus é motivo de imensa alegria, pois Ele dá razão a tudo, dá sentido à nossa existência, Ele vem para salvar e resgatar a humanidade. Para Ele fomos criados, por Ele somos salvos.

A Coordenação do MCC de Penápolis deseja a todos um Feliz e Santo Natal.
Abraço De Colores
 
 

Visões do inferno

Encontramos no site Espaço James (http://www.espacojames.com.br/?cat=124&id=8627) um vídeo que apresenta imagens impressionantes de pinturas atribuídas a uma artista coreana que disse ter sido leva por Jesus Cristo ao inferno e, após, retratou em quadros as imagens que viu lá. Verdade ou não, as imagens realmente impressionam e nos levam a refletir sobre o assunto.

Abraço De Colores.

 
 

Tags: ,

Ultréya em Penápolis

QUERIDOS IRMÃOS E IRMÃS, PAZ E BEM.

 

QUEREMOS AGRADECER A TODOS OS CURSILHISTAS QUE TRABALHARAM ARDUAMENTE PARA A REALIZAÇÃO DA NOSSA ULTRÉYA EM PENÁPOLIS-SP NESTE ÚLTIMO SÁBADO, 26/11 E TAMBÉM À TODOS QUE PRESTIGIARAM ESTE EVENTO.

JÁ NA PREPARAÇÃO DEUS DAVA SINAIS DE QUE TUDO OCORRERIA CONFORME A VONTADE DELE PARA QUE AS PESSOAS QUE LÁ ESTIVESSEM, PUDESSEM AGRADECER PELO ANO QUE SE FOI E ENTREGAR O PRÓXIMO ANO NAS MÃOS MISERICORDIOSAS DO PAI.

QUEREMOS AGRADECER TAMBÉM AO PADRE EDER QUE NÃO RELUTOU NEM UM SEGUNDO SEQUER PARA VIR LÁ DA CIDADE DE SABINO PARA PENÁPOLIS PARA PRESIDIR A CELEBRAÇÃO DA SANTA MISSA DESTA ULTRÉYA E TAMBÉM AO DIÁCONO ANTÔNIO FACHINI, NOSSO IRMÃO CURSILHISTA, QUE TAMBÉM ACEITO O CONVITE PARA CONCELEBRAR COM O PADRE EDER.

FOI UMA BÊNÇÃO ENORME RECEBER TODOS VOCÊS AQUI EM NOSSA CIDADE E ESPERAMOS REVER A TODOS COM MUITA SAÚDE, PAZ, ALEGRIA E FÉ RENOVADA.

QUE A LUZ DO MENINO JESUS RENASÇA NOS CORAÇÕES DE TODOS NÓS NESTE NATAL COM AS BÊNÇÃOS MATERNAS DE NOSSA SENHORA, MÃE DE DEUS E DA IGREJA. FELIZ SANTO NATAL E UM ANO NOVO REPLETO DE PAZ E AMOR.

ABRAÇOS DECOLORES.

 
 

Tags: ,

Legalização do Aborto no Brasil

Pe. Paulo Ricardo nos fala do infeliz caminho que o nosso país está trihando em direção a legalização do aborto. A estratégia para atingir este satânico objetivo consiste em calar a voz dos religiosos.

 

 

 
 

Tags: ,

Mensagem de Nossa Senhora Rainha da Paz em 02/set/2011

Queridos irmãos e irmãs em Cristo, Paz e Bem.

Gostaria de partilhar com vocês a mensagem que Nossa Senhora em Medjugorje nos traz através da vidente Mirjana Dragicevic Soldo na data de hoje, 02 de Setembro de 2011.

“Queridos filhos,

Com todo meu coração e alma cheia de fé e amor no Pai Celestial, eu dei meu Filho para vocês e O estou dando a vocês novamente. O meu Filho levou vocês, as pessoas do mundo inteiro, a conhecerem o único Deus verdadeiro e o Seu amor. Ele conduziu vocês no caminho da verdade e os fez irmãos e irmãs. Portanto, meus filhos, não vagueiem, não fechem seu coração diante da Verdade, Esperança e Amor. Tudo ao seu redor está passando e tudo está se desmoronando apenas a glória de Deus permanece. Portanto, renunciem a tudo que o que os distancia do Senhor. Adorem somente a Ele, porque Ele é o único Deus verdadeiro. Eu estou com vocês e vou permanecer com vocês. Estou especialmente rezando pelos pastores para que sejam dignos representantes de meu Filho e possam levá-los com amor no caminho da verdade.

Obrigada”.

Recomendo os seguintes sites para mais informações a respeito das aparições de Nossa Senhora em Medjugorje: 

Medjugorje Brasil: http://www.medjugorjebrasil.com

Queridos Filhos: http://www.queridosfilhos.org.br

 
 

Matrimônio…

MATRIMÔNIO-Eu amo essa palavra,embora não exercendo ainda esse sacramento e não tendo o exemplo dos meus pais perante a esse sacramento, eu amo falar dele.Quando um homem e uma mulher se unem perante a Deus para constituir uma família,eles estão se transformando em instrumento de cura um para o outro.É tão triste quando esse sacramento é abandonado pelo marido ou pela esposa, que me corta o coração.Isso muitas vezes acontece porque não existe a fiel entrega de ambos.Claro que cada caso é um caso, e eu ainda não passei por isso, mas acredito que Amor é o único caminho para a transformação do outro.Amar é facil?Sim,muito fácil.Mas e amar as diferenças?Amar as limitações?Amar a enfermidade?Essa sim será a grande provação de Amor a ser superada dentro do casamento.No casamento, acredito que  nós queremos o máximo de exigência com os outros e o máximo de compreensão para conosco, mas o que transforma não são as exigências com os outros, e sim conosco. Exigência para nós e compreensão com os outros. Como é bom encontrar um casal que se promove, que se ama. Como é bom encontrar uma mulher apaixonada pelo marido e que sempre tem algo de bom para falar sobre ele. Da mesma forma, como é bom encontrar um marido que ama e que tem verdadeira devoção à sua mulher! É claro que há aquelas brigas para colocar as coisas nos eixos, mas estas não devem jamais ser destrutoras.Um dia um padre muito querido e amigo nosso me disse assim:”Filha, você acha que o Rodrigo(Meu Namorado) te ama?”, eu disse:”Acho que sim Padre,senão ele não estaria comigo né”.A resposta que eu tive foi a seguinte:”Há coisas que não são amor. Nós somos enganados a todo momento pelas novelas, pelos filmes com mulheres e homens perfeitos, com o beijo perfeito. Isso é mentira, isso é ilusão, isso não existe! Você quer saber o que é amor? É quando um homem olha para sua esposa e sabe que ela teve um dia difícil e por isso ela está sendo áspera nas palavras, e para não brigar com ela, ele se cala. Pense nisso viu filha”.Pois é meus amores,e assim a Palavra de Deus nos auxilia para valorizarmos a vocação matrimonial: “Maridos, amai as vossas mulheres, como o Cristo amou a Igreja e se entregou por Ela… Assim é que o marido deve amar a sua mulher, como ao seu próprio corpo… Por isso o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher e os dois serão uma só carne” (Ef 5, 25.28.31).

Aos Cursilhistas que vive esse Sacramento, meus votos de Feliz União e Paz com Cristo♥

 
Deixe um comentário

Publicado por em 31/08/2011 em Mensagens

 

Amigos! Dádiva de Deus

Amigo nunca é alguém que você escolhe. Amizade é dom, vem de Deus e por isso mesmo, muitas vezes, se manifesta em nossas vidas de maneira surpreendente. Quando você vê, pronto: ganhou um amigo!

Talvez essa seja a grande pergunta que incomoda tanto aqueles que têm amigos quanto aqueles que querem vir a ter um. Os que os têm querem entender de que forma alguém ganhou tanto espaço em sua vida; os que não os têm, querem saber como um amigo pode surgir em sua vida.

Todo o processo de amizade é um processo de separação, de sacralização. Uma mesa qualquer é uma mesa qualquer. Mas uma mesa separada para a celebração da Santa Missa, não é uma mesa qualquer, mas um altar. Ela foi separada para o sagrado. Da mesma forma, um amigo é alguém que era comum, apenas um irmão, mas foi separado para o que há de mais especial em nosso interior. Ele saiu do comum e foi colocado no santuário do nosso coração. Nele nós depositamos o que há de mais sagrado do nosso ser, sem medo de que seja usado contra nós ou que não seja dado o devido valor. Uma amizade é sagrada por trazer em si o que há de mais santo no coração de duas pessoas. Ela comporta o intocável, aquilo que não se consegue dizer, mas apenas viver e sentir.

É bonito perceber que quando alguém vai sendo formado por Deus, para ser seu amigo, as coisas que dizem respeito a essa pessoa ganham peso e têm importância na sua vida. O que ela vive é importante e não passa despercebido. As alegrias dela são as suas alegrias; as tristezas dela são as suas tristezas. Não há mais como viver impassível ao que ela vive. Você vive na sua alma aquilo que o outro vive na carne.

Amizade é um processo que pode ser construído com anos ou com minutos. O tempo não importa quando falamos de amigos. Amizade não conhece tempo, porque é dom, é graça de Deus. Ela vive em um período de graça que você não sabe quando começou nem quando vai acabar. Vive em um tempo que não tem tempo. Quando você percebe, aquele que até então era só mais um, traz agora uma visão sua que você mesmo não conseguia ver. Ele entrou, faz parte e não há como dividir, como separar. Como dizia Santo Agostinho: “Um amigo é metade da alma”.

Quando começa uma amizade? Quando eu paro de buscá-la por mim mesmo e deixo Deus me surpreender com o que Ele tem de melhor. Ele vem e não me deixa caminhar sozinho. Ele me dá um companheiro de viagem, alguém que possa olhar e entender tudo o que se passa comigo, sem que eu necessite lhe dizer uma só palavra.

Que possamos rezar pelos nossos amigos

 
Deixe um comentário

Publicado por em 29/08/2011 em Mensagens

 

TORRADA QUEIMADA

Quando ainda era um menino, ocasionalmente, minha mãe gostava de fazer um lanche, tipo café da manhã, na hora do jantar. E me lembro especialmente de uma noite, quando ela fez um lanche desses, depois de um dia de trabalho, muito duro. Naquela noite, minha mãe pôs um prato de ovos, linguiça e torradas bastante queimadas, defronte ao meu pai. Eu me lembro de ter esperado um pouco, para ver se alguém notava o fato. Tudo o que meu pai fez, foi pegar a sua torrada, sorrir para minha mãe e me perguntar como tinha sido o meu dia, na escola. Eu não me lembro do que respondi, mas me lembro de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geléia e engolindo cada bocado. Quando eu deixei a mesa naquela noite, ouvi minha mãe se desculpando por haver queimado a torrada. E eu nunca esquecerei o que ele disse: – Adorei a torrada queimada… Mais tarde, naquela noite, quando fui dar um beijo de boa noite em meu pai, eu lhe perguntei se ele tinha realmente gostado da torrada queimada. Ele me envolveu em seus braços e me disse: – Companheiro, sua mãe teve um dia de trabalho muito pesado e estava realmente cansada… Além disso, uma torrada queimada não faz mal a ninguém. A vida é cheia de imperfeições e as pessoas não são perfeitas. E eu também não sou o melhor marido, empregado, ou cozinheiro, talvez nem o melhor pai, mesmo que tente todos os dias! O que tenho aprendido através dos anos é que saber aceitar as falhas alheias, escolhendo relevar as diferenças entre uns e outros, é uma das chaves mais importantes para criar relacionamentos saudáveis e duradouros. Desde que eu e sua mãe nos unimos, aprendemos, os dois, a suprir um as falhas do outro. Eu sei cozinhar muito pouco, mas aprendi a deixar uma panela de alumínio brilhando. Ela não sabe usar a furadeira, mas após minhas reformas, ela faz tudo ficar cheiroso, de tão limpo. Eu não sei fazer uma lasanha como ela, mas ela não sabe assar uma carne como eu. Eu nunca soube fazer você dormir, mas comigo você tomava banho rápido, sem reclamar. A soma de nós dois monta o mundo que você recebeu e que te apoia, eu e ela nos completamos. Nossa família deve aproveitar este nosso universo enquanto temos os dois presentes. Não que mais tarde, o dia que um partir, este mundo vá desmoronar, não vai. Novamente teremos que aprender e nos adaptar para fazer o melhor. De fato, poderíamos estender esta lição para qualquer tipo de relacionamento: entre marido e mulher, pais e filhos, irmãos, colegas e com amigos. Entao, se esforce para ser sempre tolerante, principalmente com quem dedica o precioso tempo da vida, à você e ao próximo. As pessoas sempre se esquecerão do que você lhes fez, ou do que lhes disse. Mas nunca esquecerão o modo pelo qual você as fez se sentir!

 

Recebi por e-mail de um bom e distante amigo: Edson Ernesto (Grande abraço)

 
 

Tags: , ,

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.